• Sopa de bacalhau com grão e coentros

    No Alentejo sente-se sempre uma azáfama atípica nesta altura, é a apanha da azeitona. Alguns já a apanharam e correm para o lagar, outros ainda andam de volta das suas oliveiras num sobe e desce de escadas e esticar e recolher de panais. Regulados pelas condições atmosféricas que por vezes tendem a não facilitar a vida, é assim durante vários dias. Trabalho duro, especialmente quando é feito de forma tradicional.

  • Miolo Padaria Biológica

    É óptimo quando temos a oportunidade de trabalhar com marcas com as quais nos identificamos e consumimos com alguma regularidade. A Miolo é uma dessas marcas. Vocês sabem que eu tenho uma paixão enorme por pão, por isso não podia estar mais contente com o trabalho que desenvolvemos juntos. Ora vejam:

  • Lula grelhada com ananás dos Açores e molho de salsa

    Esta é uma versão do molho de salsa que se faz no Pico. As diferenças estão nas quantidades, principalmente do vinagre. A base do molho de salsa do Pico é o vinagre de vinho tinto, caseiro claro, porque se assim não for nem é a mesma coisa. Depois leva um pouco de água e só um fio de azeite. Há quem ponha um pouco de açúcar para equilibrar o vinagre. A menor quantidade de gordura torna-o muito aguado, o que à partida pode parecer pouco convidativo. Mas na realidade é perfeito para o peixe, regra geral, frito envolto em farinha de milho branco.

  • Tenho um enorme prazer a cozinhar peixe. Esta semana dei por mim a questionar porque tenho poucas receitas de peixe aqui no blog e fiquei com grande vontade de mudar isso. A simplicidade, a delicadeza e a frescura, uso sempre estas três palavras para explicar porque o peixe é a minha proteína de eleição. Acho ainda que se adapta perfeitamente à minha forma de cozinhar e à maneira como penso a comida, sem esquecer, claro, a relação que eu tenho com o mar.

Back to top