Pão de espelta e aveia

Já aqui falei anteriormente sobre a receita de pão sem amassar do Jim Lahey e as 4 dicas para fazer um pão caseiro perfeito. Dificilmente consigo começar o dia sem uma boa fatia de pão com azeite e uma caneca bem cheia de café! Por isso, fazer pão em casa é um elemento importante na minha rotina semanal. Desde que adaptei essa receita, basicamente não parei de a usar em quase todo o tipo de massas.

A receita é perfeita, pelo menos para mim, mas ainda não consegui solucionar uma questão. Aquela crosta audivelmente crocante desaparece assim que o pão arrefece. Isso é triste, muito triste! A menos que coma o pão todo de uma só vez enquanto está quente e crocante, o que não me parece uma boa solução!

Ao longo do tempo tenho testado várias versões dessa receita, com resultados mais ou menos satisfatórios. Hoje trago-vos uma versão mais saudável de espelta e aveia.

Farinha de espelta

Pão de espelta e farinha de aveia

Pão de espelta e aveia

  • 350g de farinha de espelta branca
  • 50g de sementes de linhaça
  • 100g + 80g de flocos de aveia
  • 430g de água morna
  • 1 colher de chá de sal integral
  • 20g de mel orgânico
  • 10g de fermento fresco

Vamos a isso

Num processador de alimentos pique muito bem as sementes de linhaça e os 100g de flocos de aveia até obter farinha.

Misturar as farinhas e o resto dos flocos de aveia num recipiente grande.

Noutro recipiente mais pequeno dissolva o sal, o mel e o fermento na água.

Adicione a água ao recipiente da farinha e, com a ajuda de uma colher, envolva tudo apenas o suficiente para a farinha absorver toda a água. Não é necessário amassar. A massa vai ficar um pouco húmida, é normal.

Cobrir com um pano e deixar levedar 1 a 2 horas.

Pré-aquecer o forno a 200º, juntamente com a panela onde vai cozer o pão. (Veja este post onde explico o porquê da panela)

Polvilhe a superfície de trabalho com farinha e coloque a massa em cima. Nesta fase a massa estará um pouco pegajosa e por isso difícil de trabalhar, polvilhe com mais farinha até deixar de colar às mãos. Mas não amasse! Para formar a massa deve apenas dobrá-la ao meio e novamente ao meio, forme uma bola com a dobra para baixo.

Polvilhe o fundo do tacho com um pouco de farinha e coloque a massa lá dentro com a dobra voltada para baixo.

Faça um corte superficial na parte superior da massa usando uma faca afiada.

Feche o tacho e leve ao forno durante 25 a 30 minutos. No final desse tempo, retire a tampa e deixe cozer mais 15 a 20 minutos para criar uma boa crosta.

49 Comments

  1. Mena Lopes 31/10/2013 at 13:01 · Reply

    Lembro-me de ter visto a outra receita! Foi a primeira que vi no teu blog!
    Essa tua rotina, é das minhas preferidas! Uma caneca de bom café e bom pão com manteiga boa!
    Melhor nao há!!

    Achas que se pode cozer o pão dentro de um pirex daqueles com tampa?

    Beijinhos,
    Mena.

    • Filipe 31/10/2013 at 13:06 · Reply

      É verdade! lembro-me perfeitamente do teu comentário! :) Sinceramente acho que sim, experimenta!

  2. Bocadinhos de Açúcar 31/10/2013 at 17:22 · Reply

    Que aspecto fantástico. Fotos super convidativas! Esse pão deve ser uma delícia.
    Beijinhos

    Sílvia Martins

    • Filipe 31/10/2013 at 21:21 · Reply

      Obrigado Sílvia! Eu gosto muito deste pão. Beijinhos

  3. Ginja 31/10/2013 at 19:28 · Reply

    Adoro a luz das tuas fotos! E adoro fazer pão em casa.
    O cheiro dele ao sair do forno, a alegria ao cortar as fatias ainda mornas e o barrar da manteiga.
    A ver se experimento no tacho, depois conto-te.
    Um beijinho.

    • Filipe 31/10/2013 at 21:23 · Reply

      Sim experimenta!! Vai ficar bom quase de certeza!! Beijinho

  4. Ondina Maria 31/10/2013 at 20:06 · Reply

    Normalmente cozo o pão sem num tacho ou forma aberta na parte superior. O que faço é colocar um tabuleiro alto no fundo do forno mal o pré-aqueço a 250º C. Quando ponho o pão dentro do forno para cozer, baixo a temp para 220º C e deito água (cerca de meio litro) no tabuleiro, para criar um ambiente que favorece a crosta tostadinha que se mantém por alguns dias :)

    • Filipe 31/10/2013 at 21:31 · Reply

      Sim, essa tb é uma excelente técnica, pq para além de criar a humidade impede que a crosta se forme rápido demais. Também podes pôr gelo directamente no forno ou burrifar o interior do forno com água segundos antes de colocar o pão. Eu cá gosto muito da tecnica da panela! Mas o teu aguenta crocante mesmo depois de arrefecer?!?!?!

  5. Pingback: Como fazer um pão caseiro perfeito e quase sem trabalho | Chilli com Todos
  6. Jorge 18/12/2013 at 17:05 · Reply

    Alguém me pode dizer onde posso adquir a farinha de espelta para exprimentar a receita deste pão? É que nunca ouvi falar que existia este tipo de farinha nem sei onde a posso comprar… Obrigado!

    • Filipe 19/12/2013 at 11:12 · Reply

      Olá Jorge, A espelta é um tipo de trigo que teve um papel muito importante no passado, nomeadamente na era medieval. Como requer menos fertilizantes para ser cultivada, a industria de produção biológica está hoje a torná-la mais popular. A espelta possui óptimas propriedades. É rica em proteína e em fibra. E apesar de conter glúten, as pessoas mais sensíveis ao trigo geralmente toleram bem a espelta. Tem um sabor adocicado e a avelã. Eu costumo comprar em lojas de produtos naturais ou em supermercados biológicos, como o celeiro ou o brio. Suponho que em alguns hipermercados, na zona de alimentação saudável, também já seja possível de encontrar.

  7. Jorge 27/12/2013 at 17:13 · Reply

    Olá Filipe
    Idealizei e confeccionei na minha máquina de pão uma receita de pão que com o decorrer do tempo fui melhorando e que se tornou num pão delicioso, até para servir como entrada. Como fazer para divulgar a receita para que outros tentem fazer este tipo de pão e se gostarem continuarem a fabricá-lo para si próprias? Poderei envia-la para os contactos da ( CHILLI com Todos)?

    • Filipe 13/01/2014 at 10:57 · Reply

      Jorge, no blog não tenho nenhum espaço de partilha de receitas, no entanto pode enviar através da pagina de contacto. Quando tiver tempo posso testar a sua receita e se gostar partilho.

  8. Jorge 13/01/2014 at 16:29 · Reply

    Filipe; já confeccionei o pão de espelta e aveia. Respeitei, rigorosamente, as dosagens de todos os ingredientes e segui, com atenção, o esquema de preparação do pão pela ordem de entrada dos ingredientes. A farinha absorveu rapidamente toda a água mas a massa ficou excessivamente rebelde para continuar a trabalhá-la; ficou com um “aspecto enlameado” e pegava-se a tudo, juntei mais farinha de espelta e consegui dominar a situação; a massa ficou suave e a depegar-se da tigela e da colher de pau. Levedou bem, porém, depois de cozido o pão, este ficou tipo bolacha e amassucado embora com excelente sabor. O que poderia ter-me corrido mal ao início que me falsificou o resultado final?

  9. Patrícia 27/01/2014 at 19:20 · Reply

    Aconteceu-me exactamente o mesmo que o Jorge.

    • Filipe 27/01/2014 at 20:20 · Reply

      É suposto a massa ficar muito húmida. Esta receita é uma variação do famoso pão sem amassar (Vejam o link do post). Por isso a ideia é não amassar muito, apenas envolver os ingredientes. Se, depois da levedura a massa estiver muito pegajosa, podem adicionar um pouco de farinha, mas nao muita, apenas o suficiente para nao pegar. Sejam confiantes e nao desistam só porque a massa agarra as mãos o resultado final pode ser surpreendente.

  10. Gea 30/01/2014 at 10:45 · Reply

    Adorei esta sugestão, mas penso que o estalar da crosta perde-se sempre com o arrefecer de qualquer pão. Pelo menos o pão que eu faço, sem glúten, muito semelhante a esta receita ou mesmo os pães que compro no mercado e que são, inclusivamente, cozidos a lenha acontece o mesmo.

    • Filipe 30/01/2014 at 16:30 · Reply

      Obrigado Gea! Sim quero acreditar que todo o pão perde a crosta! :) não apenas o meu!

  11. beth 27/02/2014 at 2:01 · Reply

    Filipe, a dica no pão caseiro é colocar uma vasilha com água e gelo dentro do forno enquanto assa o pão, além de borrifar água antes dele ir ao forno. O vapor criado ajuda a formar a casca e ela dura um pouco mais de tempo. :)

    • Filipe 27/02/2014 at 17:01 · Reply

      Olá Beth! Eu sei, mas prefiro usar o método do tacho de barro, acho que resulta melhor.

  12. João G 15/04/2014 at 14:46 · Reply

    Olá Filipe,

    Muito interessante a tua página, bem como as receitas de pão “sem amassar”. Confesso que vou ter de experimentar este de espelta e aveia. Não sei se vai sair bem, pois não tenho tacho com tampa, capaz de ir ao forno, mas vou tentar num tabuleiro de barro, tapado com folha de alumínio. Depois comento o resultado! Oxalá saia bem!!!

    • Filipe 15/04/2014 at 19:26 · Reply

      Espero que saia mesmo bem João! Fico à espera do resultado.

  13. Pablo Sa576 17/07/2014 at 4:32 · Reply

    Felipe, assim que vc retira o pao do forno, vc coloca em que tipo de superficie?
    vc o esta colocando em uma grade de +-5cm de altura, pra nao segurar a humidade enquanto resfria?
    xx

    • Filipe 17/07/2014 at 14:52 · Reply

      Olá Pablo, o ideal é deixar arrefecer numa grade desse género. Eu, como não tenho uma, deixo arrefecer numa tábua de madeira e depois embrulho num pano.

  14. Diana Piereck 27/08/2014 at 23:40 · Reply

    Ciao , gostaria primeiramente de elogiar seu blog e suas receitas, gosto muito de cozinhar porém, no momento , meu marido encontra-se numa dieta muito restrita e tenho que me rebolar para fazer alguma coisa saborosa pra ele. Imagine que ele é italiano e não pode comer: azeite extra virgem, azeitonas, tomates, massas com gluten, leites e derivados, ovos de galinha, nenhum fermento , sal, farinha de milho, aveia, entre outras coisas.
    Já comprei vários aromas para dar algum sabor, ele gosta muito de pães e piadinas e tb gosta de fazer suas experiências na cozinha. Vi que o pão ázimo se não coloco sal, ele poderá comer, tb peguei receita de pão de minuto que em vez de fermento, leva bicarbonato de sódio. Vou experimentar fazer. Pra mim, tenho que fazer separadamente pois, ainda bem que posso comer de quase tudo, menos qualquer tipo de pimenta o que lamento pois gosto da comida pelo menos com um leve toque de pimenta. Tenho vários livros e cadernos de receitas mas, fazer só pra mim… as vezes me desanima. Se vc souber de algumas receitas doces e sem sal e com aquelas restrições. ! Agradeço imenso se puder publicar. Em tempo, o que é essa farinha de espelta? Já estive por muitos anos em Portugal que adoro e gostava demais do pão saloio mas, nunca encontrei a receita… e tenho um belissimo livro de receitas português de todas as regiões. Muito obrigada e felicidades, Diana

    • Filipe 02/09/2014 at 13:24 · Reply

      Olá Diana, obrigado pelo comentário! De facto não deve ser nada fácil viver com tanta restrição alimentar. Embora eu não tenha muitas restrições, tento partilhar de vez em quando algumas receitas desse género. Especialmente no pão tenho tido alguma dificuldade em encontrar uma boa receita sem gluten. Quanto ao pão com bicarbonato de sódio, nunca experimentei mas conheço várias receitas e parecem muito boas. A espelta é uma especie de trigo, a vantagem da espelta é conter uma menor quantidade de gluten quando comparada com outras farinhas. Isto faz com que algumas pessoas intolerantes ao gluten suportem bem a espelta. Porém, às vezes é uma farinha difícil de encontrar. Felicidades e bons cozinhados!

  15. Marlene 12/10/2014 at 3:28 · Reply

    Olá Filipe,

    Sou fã dessa sua receita :) faço várias vezes por semana, cá em Londres eu compro uma farinha integral óptima, mas como não consigo encontrar fermento fresco, uso antes um fermento em gdão que compro às carradas qdo vou à Portugal. O pao fica com um sabor excelente, porém, a massa parece não cozer completamente, fica com aspecto massudo, semelhante à massa dos bolos mal cozidos. O que está a correr mal?

    • Filipe 12/10/2014 at 18:33 · Reply

      Olá Marlene, obrigado pelo comentário! Provavelmente precisa de mais tempo de cozedura ou temperatura mais alta. Experimente a temperatura máxima do forno. Ou deixe cozer 30 a 40 minutos. Depois diga-me como correu.

  16. Marlene 13/10/2014 at 16:29 · Reply

    Olá Filipe,

    Experimentes fazer como sugeriu, fica realmente um pouco melhor, mais crocante até, mas continua a não vicar 100% seco. Mas pronto, gosto imenso deste pão pelo sabor e por ser tão fácil de confeccionar. Obrigada pela dica de qualquer forma

  17. Irina 17/01/2015 at 16:52 · Reply

    Boa tarde,

    Vou experimentar esta sua receita, o que acha se a massa ficar a fermentar durante a noite? Há a hipótese de azedar?

    • Filipe 18/01/2015 at 21:17 · Reply

      Olá Irina, para fermentar durante a noite reduz o fermento para metade e guarda no frio. A massa deve voltar à temperatura ambiente antes de usar.

      • Irina 20/01/2015 at 11:36 · Reply

        Obrigada Filipe!

  18. Hugo 24/01/2015 at 20:35 · Reply

    Descobri este blog quando andava à procura de receitas para fazer pão de espelta em casa.
    Ficou um pouco massudo, tipo broa, e foi prontamente devorado por todos!
    Parabéns pelo blog/site

  19. teresa 21/05/2015 at 17:36 · Reply

    vou experimentar a receita do pão

  20. REGINA 29/05/2015 at 15:47 · Reply

    acho que terei que estudar sobre a farinha espelta branca, nunca ouvi falar……mas tenho certeza que na internet eu encontro
    obrigada
    regina

  21. Chárbel 12/07/2015 at 17:23 · Reply

    Prezado Filipe,
    O fermento desidratado por substituir o fermento fresco nas suas receitas? Qual seria a quantidade nesta situação?
    Obrigado.
    Chárbel

    • Filipe 02/10/2015 at 9:54 · Reply

      Pode sim, mas terá que testar a quantidade eu nunca uso fermento desidratado.

  22. Cláudia M. 03/10/2015 at 15:21 · Reply

    Olá ;) Adoro as suas receitas de pão! o pão sem necessidade de amassar é muito bom :) Faço muitas vezes em casa, vou experimentado com várias farinhas, adiciono frutos secos, como nozes, por exemplo e fica sempre maravilhoso!

    Para quando novas receitas de pãozinho ? :)

    Beijinho

    • Filipe 08/10/2015 at 19:50 · Reply

      Vou tentar para breve! Obrigado! :)

  23. Clara 25/11/2015 at 19:55 · Reply

    Olá! Experimentei tal como descreveu e correu muito bem. Ao sair do forno tinha um bom aspeto, óptima crosta (veremos como será amanhã), estava fofo e arejado. Fomos logo comer um bocadinho e aí ficámos a achar que faltava qualquer coisa…então o meu marido sugerir aromatizar com cardamomo na proxima fornada. Será boa ideia? Tem outra sugestão?

    • Filipe 26/11/2015 at 10:53 · Reply

      Acho óptima ideia!

  24. Luana 12/01/2016 at 13:49 · Reply

    Para a casca crocante, já tentou o vapor de água dentro do forno? Nunca fiz, mas já vi muitas pessoas dando essa dica ;)

    • Filipe 13/01/2016 at 9:24 · Reply

      Já, mas cozer o pão dentro de uma panela resulta melhor.

  25. luiz domaszak 29/01/2016 at 14:05 · Reply

    Bom dia Filipe.

    Parabéns ótimas receitas, dicas úteis e pães que dão água na boca.
    Por favor poste mais receitas de pães com sourdough, um tartine por exemplo, um miche.

    Grato.

  26. ANGELA SOUSA 04/04/2016 at 16:05 · Reply

    boa tarde, Filipe

    Este pão realmente é óptimo fiz pela primeira vez este sábado mas o meu também ficou massudo vou voltar a fazer na quarta feira para ver se descubro onde errei.

    obrigada

  27. Elizabete 21/05/2016 at 8:46 · Reply

    Olá,Filipe.
    O seu pão de espelta tem ótimo aspeto. Gostaria de saber se se pode fazer com o starter de centeio que ensina a fazer no seu blog, em vez do fermento de padeiro.
    Muito obrigada.

    • Filipe 22/05/2016 at 21:20 · Reply

      Claro que sim, use a calculadora de sourdough para determinar a quantidade de starter.

Leave a Reply

Back to top