Vacherin Mont d'Or receita recipe

Após uma noite memorável e de finalmente ter processado tudo o que envolve ingerir esta pequena maravilha, posso finalmente falar-vos deste que é considerado o topo dos queijos pelos franceses, Vacherin Mont d’Or.

After a memorable night and finally after having processed all that involves ingesting this small wonder, I can finally talk about this, that is considered to be the top French cheese, Vacherin Mont d’Or.

Na minha última viagem a Paris, cujos pormenores podem ser lidos aqui e aqui, tive a oportunidade de adquirir um Mont d’Or e partilhá-lo com alguns amigos. Pelo que percebi, existem duas versões deste queijo, uma versão suíça e outra francesa. O Mont d’Or de origem francesa é produzido com leite de vaca crú – esta é a grande particularidade que o distingue da versão suíça. E acreditem, é uma característica que faz toda a diferença!

queijos franceses / french cheeses

David Lebovitz no seu livro The Sweet Life in Paris dedica um capítulo muito curioso em tom de ironia a respeito dos franceses em geral, com o tema: “O que eles dizem versus o que eles realmente querem dizer”. Perante uma enorme lista de frases tenho de partilhar esta: “Quando eles dizem “os queijos franceses são os melhores do mundo” eles querem dizer, “somos, de facto, uma cultura superior.””

Se pensarmos bem naquilo que os franceses deram ao mundo é qualquer coisa de grandioso: importantes artistas que marcaram a História da Arte, filósofos que influenciaram grandemente o pensamento crítico da modernidade e, claro, bom cinema. Se são, ou não, uma cultura superior, não sei, mas que têm bom queijo, cujo cheiro e sabor nos persegue dias a fio, na cozinha, nas mãos e na memória, ah isso têm!!

O Mont d’Or é um queijo sazonal com um período de maturação muito curto, cerca de um mês, e pode ser encontrado à venda apenas nos meses de Setembro a Maio. A sua história remonta ao século XVIII e, aparentemente, era um produto de especial apreciação na mesa de Luís XV. Os franceses não o deixaram cair no esquecimento, fazendo dele um verdadeiro queijo gourmet, certificado desde 1981 como denominação de origem controlada (DOC) e desde 1996 como denominação de origem protegida (DOP).

O paladar suave a madeira e os aromas que lembram os cogumelos e batatas constroem o seu sabor específico, fazendo dele um queijo tão especial e reconfortante. Apesar de poder ser comido crú, basta para isso barrar num pouco de pão, é na cozedura, juntamente com um pouco de vinho branco e alho picado, que todos os sabores se fundem criando uma perfeita harmonia. E os franceses comem-no assim, tipo fondue com um pouco de pão, batata cozida e alguns enchidos. Façamos o mesmo e mergulhemos o nosso melhor pão em tamanha exuberância gastronómica!

Vacherin Mont d'Orpão caseiro / portuguese breadVacherin Mont d'OrVacherin Mont d'Or

Obviamente, este não é um queijo fácil de encontrar para quem não vive em França ou se desloque até lá, eu pelo menos nunca vi à venda em Portugal. Se tiverem a oportunidade de se cruzar com um, não pensem duas vezes e peçam para embalar muito bem para que a vossa bagagem não sofra os efeitos secundários!

Se quiserem, uma vez que é difícil de encontrar, podem substituir este queijo por um Camembert e cozinhá-lo da mesma forma. Claro que a experiência não vai ser a mesma, mas também fará uma bela refeição. Vamos então à receita que retirei do blog de David Lebovitz.

Ingredientes

  • 1 queijo Mont d’Or a temperatura ambiente (podem substituir por um queijo Camembert)
  • 1/4 de copo de vinho branco
  • 1 dente de alho finamente fatiado

Vamos  a isso

Retirem o queijo do frio com algum tempo de antecedência.

Pré aquecer o forno a cerca de 190º.

Envolver o recipiente de madeira do queijo em papel de alumínio, mantendo o topo descoberto.

Com uma faca, fazemos pequenos golpes no topo do queijo, onde vamos inserir delicadamente as fatias de alho.

Regar o topo do queijo com o vinho branco e cozinhar no forno bem quente. Demorará cerca de 20 minutos até obter uma cobertura dourada e apetitosa.

Servir com pão e/ou batatas e enchidos e um bom vinho branco.

Vacherin Mont d'OrVacherin Mont d'Or

On my last trip to Paris, which the details can be here and here, I had the opportunity to purchase a Mont d’Or and share it with some friends. From what I understood, there are two versions of this cheese, one Swiss and one French version. The French Mont d’Or is made from raw cow’s milk – this is the great feature that distinguishes it from the Swiss version. And believe me, it is a feature that makes all the difference!

queijos franceses / french cheeses

In David Lebovitz book The Sweet Life in Paris he devotes an interesting chapter with a tone of irony about the French in general, with the theme: “What they say versus what they really mean.” Faced with a huge list of sentences I have to share this one: “When they say “the French cheeses are the best in the world” they mean,” we are, in fact, a superior culture.

If we think thoroughly about what the French have given to the world, we’ll see something magnificent: important artists that have graved their names in the history of art, philosophers who have greatly influenced the critical thinking of modern kind and, of course, good cinema. If they are, or not, a superior culture, I do not know, but that they have good cheese, with a smell and taste that haunts us day after day, in the kitchen, on our hands and in our memory, oh that they have!

Mont d’Or is a seasonal cheese with a very short maturation period, about a month, and it can only be found for sale between the months of September till May. Its history dates back to the eighteenth century and, apparently, it was a product that was specially praised at the table of Louis XV. The French did not let it fall into oblivion, having it as a truly gourmet cheese, certified with the controlled denomination of origin (DOC) since 1981, and since 1996 as a protected designation of origin (PDO).

The soft woody taste and the aromas that remind us of mushrooms and potatoes build its specific taste, making it a very special and comforting cheese. Although it can be eaten raw, you only need to spread it in a little bit of bread, it is in the cooking, along with a little bit of white wine and chopped garlic, that all the flavors meld creating a perfect harmony. And the French eat it like that, like fondue with a little bit of bread, boiled potato and some sausages. Let’s do the same and plunge our best bread in such a gastronomic exuberance!

Vacherin Mont d'Orpão caseiro / portuguese breadVacherin Mont d'OrVacherin Mont d'Or

Obviously, this is not an easy cheese to find for those that do not live in France or for those that are going there; at least I’ve never seen it for sale in Portugal. If you have the opportunity to come across one, do not think twice and ask to pack it very well, so that your luggage does not suffer with the side effects!
If you want, since it is hard to find, you can replace this cheese by a Camembert and cook it the same way. Of course the experience will not be the same, but it will also do a nice meal. Let’s see the recipe that I’ve taken from David Lebovitz´s blog.

Ingredients

  • 1 Mont d’Or cheese at room temperature (you can replace it by a Camembert cheese)
  • 1/4 glass of white wine
  • 1 well sliced garlic clove

Let’s do it

Remove the cheese from the cold with some time in advance.

Preheat the oven to about 190°.

Wrap the wooden cheese container in aluminum foil, keeping the top open.

With a knife, we do small cuts on top of the cheese, where we’ll gently insert the garlic slices.

Sprinkle the top of cheese with white wine and cook it in a well heated oven. It takes about 20 minutes until you get a golden and appetizing coverage.

Serve it with bread and/or potatoes and sausages and a good white wine.

Vacherin Mont d'OrVacherin Mont d'Or

 

 

 

 

2 Comments

  1. helena Gonçalves 14/10/2013 at 21:40 · Reply

    Tropecei no teu blogue por acaso!
    Tropecei e cai… cai e ainda não me levantei, estou aqui esparramada!
    Gosto de tudo o que vejo, não me vou já embora!
    Agora isto não se faz.!!!
    Mostras algo assim, que não há por cá para a gente comprar e nem pensas que ficamos a aguar!
    ahahah!
    Bjs

    • Filipe 15/10/2013 at 16:22 · Reply

      Que bom Helena! De facto é pena não haver cá este queijo, mas existem outros muito bons.

Leave a Reply

Back to top